sábado, 2 de maio de 2009

Paulinho Almeida: Oposição ainda não saiu do palanque


Por: (Ailton Oliveira)

Completando três meses administrando a prefeitura de Plácido de Castro, em seu segundo mandato, o Prefeito Paulinho Almeida decidiu responder as críticas e denúncias que vem sofrendo por parte de seus opositores na Câmara Municipal.
Há alguns dias, o prefeito vem sendo vítima de acusações de irregularidades em sua administração que se for observado de quem elas partem é fácil perceber que não passam de politicagem. O primeiro esclarecimento que Paulinho procura fazer é que essas denúncias são feitas pelo grupo político que foi derrotado por ele em sucessivas eleições, é normal que os derrotados procurem denegrir a imagem de quem vence tentando justificar a derrota. “Nós tivemos o nosso trabalho reconhecido pela população, por isso, conseguimos a reeleição, Toda oposição se uniu, inclusive ex-prefeitos, e o povo não os quis de volta, agora eles tentam sujar meu nome com denúncias infundadas. Mas não vamos parar o desenvolvimento de Plácido de Castro por causa deles” afirmou o prefeito.
As denúncias
Segundo vereadores de oposição, Paulinho Almeida estaria praticando irregularidades na compra de combustível, beneficiando o posto fronteira, de propriedade de seu pai, José Almeida. O prefeito se defende afirmando que realmente a prefeitura tem negócios com o posto fronteira, mas tudo dentro da legalidade, obedecendo ao processo licitatório e todos os outros procedimentos que manda a lei. “Olha, nós temos dois postos de gasolina em nossa cidade, mas apenas o Fronteira, que por coincidência pertence ao meu pai, desde 1985, já tendo feito negócio com várias outras gestões do município, mostra interesse em participar das licitações o outro não participa e eu como prefeito não posso ser condenado por isso. A prefeitura abre licitação, dando toda transparência, publicando tudo no diário oficial e em jornais de circulação, mas participa quem quer, eu não posso deixar nossa frota de máquinas e carros parada, garantindo a limpeza da cidade, manutenção de ramais, transporte escolar, os serviços da saúde e outros essenciais. Por isso autorizo a licitação e efetuo a compra”disse Paulinho Almeida.
A outra acusação dos vereadores também diz respeito à benefícios à família do prefeito. Ano passado foi implantado o Centro Especializado de Odontologia – CEO, através de um programa do Governo Federal denominado Brasil sorridente. O CEO oferece à população atendimento odontológico que vai desde uma simples extração à realização de canal e implantação de prótese. Para sua implantação o Governo enviou R$ 50.000,00 para estruturar a sede, que de inicio seria o prédio da antiga COBAL, o que se tornou inviável por causa de suas péssimas condições. O único imóvel que se adequava era um de propriedade do senhor José Almeida. Ele foi alugado por um preço abaixo do mercado e adequado sob o acompanhamento do Conselho Regional de Odontologia, Vigilância Sanitária e Coordenação Estadual de Saúde Bucal. Além disso, no contrato consta que todos os investimentos feitos no prédio e tudo que foi colocado como portas de vidro e outros serão retirados quando o CEO for transferido para o local que está sendo definido pela prefeitura. “Quanto ao CEO o que tenho que dizer é que a prefeitura não poderia perder esse programa. Pra se ter uma idéia, desde que foi inaugurado no final do ano passado o centro realizou 6.159 procedimentos e 2.420 atendimentos. Pessoas que há 20 anos não tinham uma prótese, tendo dificuldades para mastigar o alimento, hoje estão felizes depois do atendimento oferecido pelo CEO. Se nós não tivéssemos nos apressado, como estariam essas pessoas hoje, do mesmo jeito que antes e sem expectativas já que os recursos iriam voltar para o Governo Federal” disse Paulinho Almeida que aproveitou a entrevista para conclamar a união em Plácido de Castro. “Nosso povo não merece as picuinhas políticas. A eleição já passou, o que precisamos agora é trabalhar em conjunto pelo bem de nossa população. A oposição a qualquer governo se faz sempre necessária, mas uma oposição responsável que traga resultados positivos ao nosso município” completou o prefeito.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Prefeitos vão fazer consórcio para trabalhar em conjunto e fugir da crise


Reunião entre prefeitos Paulinho Almeida (Laranjado), Vilseu Ferreira (Rosa), Vice prefeito de Acrelândia, Pininho (Azul ) e vereador Dermival Vilas Boas (Branco)


Ailton Oliveira

Depois de enfrentar muita dificuldade financeira para administra durante quatro anos o município de Plácido de Castro, convivendo com quedas no Fundo de Participação dos Municípios – FPM e outros entraves. E sabedor de que esse problema é enfrentado por todos os municípios, o prefeito Paulinho Almeida – PT, resolveu procurar seus colegas dos municípios vizinhos Acrelândia, Vilseu Ferreira - PP, Senador Guiomard, James Gomes – PSDB, e também de Porto Acre José Maria – PT, para propor a criação de um consórcio entre os quatro municípios para que, trabalhando em conjunto, possam buscar recursos junto aos governos Estadual, Federal, em Organizações não Governamentais e até na iniciativa privada para que possam realizar obras e serviços em prol de suas comunidades.
Entre Plácido de Castro e Acrelândia já existe uma parceria não oficial pela qual os dois municípios se ajudam como na confecção de bueiros e meio fio que Acrelândia já fez para Plácido de Castro e o empréstimo de equipamentos feitos por Plácido de Castro à Acrelândia.
Um exemplo dos benefícios que podem vir através desse consórcio é a implantação de um aterro sanitário na divisa dos dois municípios. Tanto Acrelândia como Plácido de Castro precisam resolver o problema que têm com o destino final dado ao lixo recolhido nas cidades. E a solução para isso pode chegar através de um recurso que Plácido de Castro já tem a sua disposição para construir um aterro sanitário. Esse aterro pode ser construído nas proximidades do quilômetro 20 da AC 475 com investimentos feitos pelas duas prefeituras e atender as duas comunidades. “Eu tenho o recurso garantido através de uma emenda individual da Senadora Marina Silva para a construção do Aterro Sanitário e o Vilseu também precisa resolver o problema dele em Acrelândia. Através de um consórcio ele pode colocar algum recurso e juntos nós realizarmos uma obra com estrutura e qualidade que sirva para os dois municípios. Este é só um exemplo de como essas quatro prefeituras podem se ajudar, driblando essa crise que assola o mundo inteiro” Disse Paulinho Almeida.
Para o prefeito Vilseu Ferreira essa idéia vem ajudar em muito a região. “Nós já temos exemplo real em nosso Estado, na região do Alto Acre, de que o consórcio entre municípios funciona. Por isso, só temos a ganhar com essa parceria, trabalhando nas áreas de infra - estrutura, educação, saúde e produção. Podemos investir na melhoria da bacia leiteira, produção de Café, Banana, milho e tantos outros produtos. Com isso vamos garantir que nossa região produza para abastecer o Estado” Disse Vilseu Ferreira.
Depois de visitar os colegas prefeitos e apresentar-lhes a proposta do consórcio, Paulinho Almeida diz que o próximo passo será reunir todos, juntamente com vereadores e a sociedade organizada dos quatro municípios, discutirem o projeto e depois encaminhá-lo para aprovação nas Câmaras Municipais.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Secretaria Municipal de Educação empossa gestores da rede municipal.

Aconteceu no inicio da noite desta segunda feira, 02 de fevereiro, no Centro de Florestania, a posse dos novos gestores das escolas da rede municipal e da creche Branca de Neve no município de Acrelândia que foram eleitos dia 5 de dezembro, para um mandato de quatro anos. A cerimônia que teve a coordenação da Secretária Municipal de Educação Domingas Pereira da Costa Ferreira (Professora Sônia) foi prestigiada por professores, pais de aluno, vereadores, o representante do Núcleo Estadual de Educação, professor Clodovil, a secretária de ação social e 1ª dama, professora Marta Belmont, o prefeito Vilseu Ferreira e populares.
Da programação constou a apresentação de um vídeo falando sobre os novos gestores e a historia de cada escola. Em seguida foram entregues as portarias aos professores/diretores:
Jorge Orlando - Escola Altina Magalhães
Jose Mario - Escola Jose Plácido de castro
Valdecir de Lima - Escola Jose Rodrigues Cassimiro
Marlene Mª DE Brito - Escola Novo Horizonte
Valderi Bittencourt dos Santos - Escola Rita Bocalom
Geciele Belmonte de Barros – Escola de Ensino Fundamental e Creche Branca Neve.
Segundo a professora Geciele de Barros, esse é um momento importante da vida dela. “Após 11 anos de trabalho na área educacional, dando o melhor de mim em prol de uma educação de qualidade, agora subo um novo degrau de minha vida profissional assumindo a direção da escola e creche Branca de neve. Vou me dedicar ao máximo para que ao final dos próximos quatro anos, a Branca de Neve tenha oferecido um ótimo atendimento às crianças de Acrelândia” Disse Geciele de Barros.
Para o prefeito Vilseu Ferreira o momento é de muita alegria. “Demos a chance dos funcionários e pais de alunos elegerem seus próprios diretores, praticando assim a democracia. Nossa administração vai continuar dando prioridade ao setor educação e acreditamos na competência de nossos novos diretores” Disse Vilseu Ferreira.
A secretária municipal de educação, professora Sônia, também lembra que a prática da democracia é motivo de orgulho para qualquer comunidade e que com as eleições diretas nas escolas municipais professores, técnicos e principalmente os pais têm a participação nas decisões das escolas. “Essa é uma prática que queremos adotar durante nossa administração à frente da Secretaria. Com a participação da sociedade saberemos como trabalhar para atender seus anseios” disse a secretária.





domingo, 25 de janeiro de 2009

Religioso alemão que escapou do regime nazista vive na Amazônia

O bispo Ludwig Herbst foi obrigado ingressar nas tropas de Hitler, levou um tiro da cabeça e mora no interior do Acre.

FRANCISCO COSTA e CHICO ARAÚJO

contato@agenciaamazonia.com.br

RIO BRANCO — A voz mansa e serena seduz a qualquer um. Aos 84 anos — completados em novembro de 2008 — ele mantém o carisma e o costume de distribuir chocolates aos visitantes. Assim é o bispo dom Ludwig Herbst, ou simplesmente Dom Luís, como é carinhosamente chamado em Cruzeiro do Sul, no Acre, onde vive há 55 anos. Do porto do Rio de Janeiro, onde desembarcou escondido na terceira classe de um navio, o recém-ordenado padre Ludwig — que fugia do Nazismo de Adolf Hitler — levou vários dias, a bordo de um velho avião da Força Aérea Brasileira, para colocar os pés em Cruzeiro do Sul.








Luis Herbst serviu às forças de Hitler, levou um tiro na cabeça, mas acabou ordenado padre logo após o final de II Guerra Mundial /FRANCISCO COSTA



Antes chegar ao Vale do Juruá — a região mais ocidental do Brasil — com seus 28 anos de idade, d. Luís fez história fez parte da história de seu país natal, a Alemanha. Nascido em Bardenberg, hoje Aachen, o menino Ludwig sonhava com a vida religiosa desde a tenra idade. Aos 12 anos ingressou no Seminário Menor dos Espiritanos, em Broichweiden, perto de sua casa, e depois por Kneschtsteden e Donaueschiningen. Mas a vida religiosa dele é abruptamente interrompida quando chegava aos 19 anos.

Era 1943. Seu país estava em plena II Guerra Mundial. É nesse cenário caótico que o jovem Ludwig Herbst, filho de um trabalhador das minas de carvão e de uma costureira, larga o seminário para servir às forças do ditador Adolf Hitler. E, por um milagre, não é mais uma vítima da própria guerra.

O ingresso dele nas forças alemãs se deu por pressão do vigoroso movimento jovem nazista. Optou pela Força Aérea em vez da Marinha, como sempre lhe recomendava sua mãe, Alexandrina. Ficou ali até o final da Guerra, em 1945. A sua estréia em campo de batalha por pouco não lhe tira a vida. Ao enfrentar as forças inimigas, Ludwig levou um tirou da cabeça. Era final de janeiro de 1945 — a guerra é encerrada oficialmente no dia 2 de setembro daquele mesmo ano.

Retorno ao seminário

Com o fim da guerra, o jovem Ludwig (ou Luís) pôde retornar ao seminário. Em setembro de 1946, um ano após o fim da batalha e com a Alemanha derrotada, faz sua primeira profissão de fé em Menden, Sauerland. Depois de cinco anos de estudos é ordenado padre na cidade de Kneschtsteden pelo então bispo-auxiliar de Colônia, d. Wilhelm Stockums.

Um ano depois, em 1952, o recém ordenado padre Luís deixa a Alemanha, embarca em um navio e cruza o Estreito de Gibraltar — uma separação natural entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico, e entre o continente europeu e africano — com destino ao Brasil. Antes de desembarcar em solo brasileiro, Luís fez uma parada no Norte da África, onde sua congregação (os Espiritanos) deixou alguns missionários.

Chegando ao Brasil, o padre Luís Herbst é mandado direto para Amazônia. Seu destino é Cruzeiro do Sul, no Acre, onde passa a atuar ao lado do também padre alemão Henrique Rüth como missionário no vilarejo de Porto Walter, hoje município. Atuou como missionários entre 1953 e 1967, quando se torna vigário-geral da Prelazia do Alto Juruá. Doze anos mais tarde é nomeado bispo coadjutor de Cruzeiro do Sul e, em 1980, com o lema “Veritas liberabit vos” — A verdade vos libertará (Jo 8,32) —, padre Luís Herbst é ordenado bispo da cidade que escolheu para viver e propagar o Evangelho.



Leitura dos jornais da Alemanha é a forma de d. Luís manter os vínculos com a terra natal /FRANCISCO COSTA
Jornais alemães

Depois de meio século de trabalho dedicado aos pobres do Juruá, d. Ludwig (ou simplesmente Luís como os fiéis preferem) teve que se aposentar aos atingir 75 anos (é a idade limite imposta pelo Vaticano). Mesmo assim, ele não saiu da cidade. Permaneceu em Cruzeiro do Sul, onde, todo o domingo celebrava a Missa na Catedral Diocesana Nossa Senhora da Glória. A construção é em estilo germânico, com forma octogonal e no seu interior possui um painel representado por Nossa Senhora da Glória.

Agora, d. Luís Herbst não celebra mais na Catedral. A saúde não lhe permite caminhadas longas. Ele tem cinco pontes de safenas e problemas cardíacos, sua pressão arterial oscila bastante, e ainda sofre de diabetes. Mesmo nessas condições, d. Luís recebe seus visitantes — seja conhecidos ou desconhecidos — com um sorriso largo no rosto e o bom humor que lhe é peculiar. Aos poucos, o religioso seduz com que dialoga. Conta suas histórias de vida no Juruá e, em determinados momentos, deixa transparecer que se sente muito sozinho.

O bispo vive em uma casa caprichosa construída pelas irmãs franciscanas nos fundo do Seminário Menor Diocesano de Cruzeiro do Sul. Com bastante verde, a área é bonita e bem cuidada, o que deixa d. Luís bem à vontade para receber seus convidados. Sentado numa cadeira ao lado de uma exuberante samambaia, sempre a sós, o bispo costuma revirar diariamente os jornais da Alemanha — em língua local para, segundo ele, “não perder o vínculo com sua terra”. As edições são trazidas pelo amigo, o padre alemão Eriberto, com quem conversa bastante sobre diversos assuntos, e, principalmente, os religiosos.

“A morte é um conforto”

D. Luís Herbst, que adotou a Amazônia como sua terra, vive atualmente sob os cuidados especiais de médicos e da irmã franciscana Maria da Paz, uma senhora bastante educada e que, religiosamente, sempre se apresenta com vestimentas bem engomadas em tom cinza leve.

Abatido pela idade e as doenças, o bispo, apesar dos esforços, tem dificuldades para recordar o passado. Ele sofre de esquecimentos espontâneos. Confessa, por exemplo, que a memória é hoje sua maior inimiga, e reconhece que “deu trabalho para os médicos e as freiras” quando caiu há poucos dias e lesionou a cabeça.

Para o bispo, essas situações são traduzidas como momentos de felicidade e afirma estar “preparado para a morte”. “Deixa ela [morte] vir, não chame ninguém irmã, nem os médicos”, falou Luiz para a irmã Maria da Paz. “Dom Luiz, diz que a morte será seu conforto, já que o céu é um paraíso”, conta a irmã comentando sobre a solidão dele.


A catedral Nossa Senhora da Glória, em Cruzeiro do Sul, destaca com seu estilo a presença germânica no Vale do Juruá /FRANCISCO COSTA




“Melhor lugar para morar”

Com o agravamento dos problemas de saúde, d. Luís Herbst afastou das atividades religiosas oficiais da Igreja e escolheu o Acre para descansar. Para ele, o Acre é “o melhor lugar do mundo para morar”. Confessa que “não sente falta da confusão que é Rio Branco, o barulho, a agitação incomoda”. Mas tem uma paixão reveladora por Cruzeiro do Sul. Nas idas e vindas ao encontro de sua irmã (mais nova e solteira) que mora em Colônia, na Alemanha, ele diz que sempre retorna o mais rápido que possível para o Acre. Sua última visita a terra natal foi há cerca de dois anos.

Em dezembro, d. Luís foi informado pelo padre Frederico durante uma ligação telefônica da Alemanha que sua irmã estava doente e se recuperando em hospitais. O bispo comentou que na região da única integrante de sua família havia um frio muito forte.

Sem celebrar, ele acompanha apenas os outros religiosos nas missas da paróquia Nossa Senhora Aparecida, que é próxima de sua casa. Antes, era tradição ir à missa (e celebrar) de domingo na Igreja do bairro Copacabana. Recentemente, devido às dificuldades para leitura, d. Luís foi recomendado a deixar de celebrar — ofício que ele exercia com esmero.

“Ele [bispo dom Luís] era um encantador do povo com suas palavras. Com o Evangelho, ele emocionava a multidão e tinha prazer de evangelizar. Sempre foi sua maior paixão, sua maior alegria. Suas pregações cativam de mais, são do coração, com entusiasmo”, conta irmã Maria da Paz.


Prédio ao fundo da catedral abriga a rádio e a televisão Verdes Florestas, mantidas pela Diocese de Cruzeiro do Sul /FRANCISCO COSTA


Religiosos fizeram a
história do Vale do Juruá

RIO BRANCO — A presença de religiosos alemães e franceses faz parte e até se confunde com a história dos municípios do Vale do Juruá, particularmente de Cruzeiro do Sul. É naquele fim de mundo, com faz questão de destacar o site da Diocese de Cruzeiro do Sul, que uma legião de padres e freiras aportou no início do século XX. Com a ajuda das pessoas, e das doações enviadas da Alemanha, esses religiosos fizeram — e continuam fazendo — a história de uma das regiões mais pobres e também mais isoladas do Brasil. Em pleno século XXI, Cruzeiro sequer tem ligação terrestre com Rio Branco, a capital do Acre, distante dali 648 quilômetros.

“A contribuição de religiosos alemães e brasileiros, através da Congregação do Espírito Santo e Irmãos Dominicanos no Juruá, tem sido de fundamental importância para a organização e desenvolvimento sócio-educacional da comunidade local”, conta o jornalista Francisco Costa, em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Curso de Jornalismo no Instituto de Ensino Superior do Acre (Iesacre), de Rio Branco (AC).

Costa afirma, por exemplo, que a atuação desses religiosos foi centrada em atividades missionárias, educacionais e de assistência médica. Diz também que os religiosos têm um permanente envolvimento em atividades gerais de orientação comunitárias, “fazendo com que a influência de seu trabalho, em diferentes setores técnicos, estivesse bem presente na vida das famílias e das instituições daquela região, em especial, da comunidade de Cruzeiro do Sul”.
A Prelazia de Juruá foi criada no dia 22 de maio de 1931 por meio da Bula Munus regendi, do Papa Pio XI, com o desmembramento da então Prefeitura Apostólica de Tefé. Desde então foi confiada pela Santa Sé aos cuidados da Congregação do Espírito Santo. Em 1987, no pontificado de João Paulo II, a Prelazia foi elevada a Diocese, passando a denominar-se Diocese de Cruzeiro do Sul desde o dia 25 de junho daquele ano. Sua finalidade principal: a promoção espiritual, moral e social do povo da circunscrição eclesiástica.
O trabalho dos religiosos cresceu bastante. Atualmente, a Diocese de Cruzeiro do Sul possui seminários, colégios, escolas de formação, casas de recuperação e uma forte atuação na área de comunicação. Possui uma emissora de rádio, de televisão e um moderno site na internet. (Chico Araújo).




Vilseu reúne secretariado para planejar administração para 2009


O prefeito de Acrelândia Vilseu Ferreira se reuniu na manhã desta segunda feira com seu secretariado na sala de reuniões da Secretaria de Educação para dar inicio ao planejamento estratégico para a administração do município no ano de 2009. O prefeito solicitou de cada secretário a demanda necessária para o bom andamento dos trabalhos no que se refere aos serviços internos e atendimento ao público para que possam ser disponibilizados os recursos, baseado nas condições financeiras do município.
Vilseu Ferreira quer trabalhar intensamente em todos os setores da administração, mas vai priorizar neste mandato a educação, a saúde e o setor produtivo.
Segundo ele, no setor educacional os esforços no inicio de 2009 serão para garantir a matricula todos que precisam do ensino fundamental e da educação infantil. Além de continuar oferecendo o transporte escolar garatuito.
No setor saúde a prioridade inicial é manter as unidades do Programa de Saúde da Família, garantir medicamento básico para a população e melhorar o atendimento na Unidade Mista de Saúde. A prefeitura vai buscar parcerias com o Estado para esse projeto, buscando humanizar cada vez mais o atendimento aos pacientes da Unidade.

Setor produtivo
No setor produtivo o prefeito Vilseu Ferreira quer recuperar as matas ciliares, as áreas degradadas de chácaras, aumentar a bacia leiteira, implantar a indústria de beneficiamento de banana e garantir o trafego nos ramais para o escoamento da produção.


Participam desse planejamento o Prefeito Vilseu Ferreira, o Vice Prefeito Cesalpino de Araújo (Pininho), a Chefe de Gabinete Edna Bernardino, O Secretário de Planejamento Hélio Campelo, o Secretário de Agricultura José Idinilton (Pingo), o Secretário de Saúde Sebatião Rita de Carvalho, o Secretário de Esportes e Lazer Marlitom Páscoa, o Secretário de Obras Raimundo Nonato Pessoa (Cassimiro), A Secretaria de Educação Domingas Pereira (Professora Sonia), o Secretário de Comunicação Ailton Oliveira, a Secretária de Ação Social Marta Belmont e o Secretário de Administração e Finanças Beto Nobre.

O planejamento administrativo 2009 deve acontecer em dois dias. “Nós queremos dar o melhor de nossa equipe em benefício de nossa população e para isso devemos trabalhar de forma planejada para gastar os recursos públicos de forma responsável garantindo o bom funcionamento da máquina e o bem está de nosso povo”. Disse o prefeito.

Vilseu Ferreira apresenta secretariado


Prefeito monta time de assessores para que município de acrelândia seja vitorioso no final do mandato

O prefeito Vilseu Ferreira apresentou na manhã desta quarta feira sua equipe de secretários e assessores para o mandato que iniciou no ultimo dia 1º de janeiro.
A cerimônia de apresentação aconteceu ás 08h00 horas no gabinete do prefeito, onde Vilseu revelou o nome para cada pasta e justificou sua indicação ou do partido.
Acrelândia conta com 11 secretarias municipais. Para este mandato o prefeito Vilseu Ferreira fez mudanças em 80 % delas, colocando novos nomes e fazendo remanejamentos.
Equipe
A nova equipe Administrativa de Acrelândia ficou formada da seguinte forma:
Prefeito - Vilseu Ferreira.
Vice Prefeito - Cesalpino Farias de Araújo. (Pininho)
Secretário de Administração e Finanças - Beto Nobre
Chefe de Gabinete - Edna Bernardino.
Secretário de Saúde - Sebastião Rita de Carvalho (Tião Rita).
Secretário de Comunicação - Jornalista Ailton Oliveira.
Secretário de Obras e Transporte - Raimundo Nonato pessoas (Cassimiro).
Secretário de Esportes e Lazer - Professor Marlitom páscoa.
Secretário de Agricultura - écnico em Eveicultura Jose Idimilto (Pingo)
Secretário de Planejamento - Economista Hélio Campelo.
Secretária de Educação - Professora Domingas da Costa Ferreira (Professora Sônia)
Secretária de Ação Social - Professora Marta Belmont.
Secretaria de Meio Ambiente - Aguardando indicação do PT.
Gerente de Finanças - Elias Patrício Junior.
Assessora Especial - Solange Amorim Souza.
Assessor especial Sebastião Benicio de Souza
Nessa reunião o Prefeito Vilseu Ferreira pediu o empenho de todos para melhorar a vida de cada cidadão de Acrelândia e marcou para a próxima semana uma reunião de planejamento.

Concurso Público
Dentre as inovações da administração Vilseu Ferreira para este mandato é a realização de concurso público para regularizar e completar o quadro de servidores. Vilseu anunciou que já em 2009 será realizado concurso para as áreas de saúde e educação e outros setores que ainda estão sendo definidos.

Time de Plácido de Castro apresenta elenco para 2009


O time Plácido de Castro que foi revelação do campeonato estadual 2008 apresentou na tarde desta segunda feira seu elenco para o campeonato deste ano. A equipe será formada por uma equipe técnica e alguns jogadores que fazem parte da empresa Hinsoy Sport, uma empresa do Uruguai especializada em futebol, contratada por Plácido de Castro. A empresa tem filiais no Brasil, na Colômbia, Argentina, Suécia e Noruega e tem um currículo recheado de títulos conseguidos através de jogadores e técnicos.
Em uma cerimônia realizada na sede do SESC no município, que contou com a presença do presidente do time, Josué, dos jogadores locais, torcedores, vereadores e do Prefeito Paulinho Almeida, foram apresentados o técnico Leonardo Neto, que já treinou o juvenil do Flamengo e vários times estrangeiros, conseguindo inclusive ser campeão com o ASC do Haiti e classificá-lo para a copa CONCAF, uma espécie de Libertadores no Caribe e América Central.
Do Rio Grande do Sul veio o preparador de goleiros Ocrésio Morim e o preparador físico Juliano Okubo. Ainda para a comissão técnica a empresa trouxe de São Paulo o assistente técnico Daniel Leme.
Os reforços que Plácido de Castro ganha este ano são o zagueiro Manoel Machado, do Nacional do Uruguai, o meio campo Gustavo Jimenez, do Riverplaite do Uruguai, o meio campo ofensivo Sebastian Martinez do Uruguai, e o atacante Mauricio Bruno do Emelec do Equador.
Ainda esta semana será apresentado o goleiro Léo do Vitória da Conquista.
O time começa a treinar já esta semana para o entrosamento dos jogadores locais e importados.
Em seu discurso o técnico Leonardo Neto disse que Plácido de Castro não vai entrar no campeonato apenas para competir e sim buscar o título de campeão estadual este ano.
O Prefeito Paulinho Almeida, principal incentivador do time de Plácido de Castro também se mostra confiante. “Ano passado mostramos que não estamos para brincadeira e com um bom desempenho conseguimos ficar em terceiro lugar no campeonato. Este ano com certeza iremos respeitar os adversários, más iremos para cima em busca do título” Disse o prefeito que no intuito de levar jogos do estadual para seu município já deu inicio a reforma e ampliação do estádio Moacir Ferreira. Estão sendo construídos bancos reservas, bilheteria, arquibancadas com capacidade para duas mil pessoas, alambrado, implantado sistema de saúde e o gramado está sendo restaurado.

Igreja Quadrangular de Acrelândia leva a palavra de Deus em reuniões residenciais




Assessoria

A Igreja do Evangelho Quadrangular do município de Acrelândia - IEQA vem desde 2001 promovendo cultos permanentes durante a semana visando levar a mensagem de Jesus Cristo aos Acrelandenses. A programação começa aos domingos pela manhã às 8:30 e às 7:30 horas da noite; segue com o culto das mulheres na terça feira às 7:30; às quartas feiras com o culto de oração às 7:30 da noite; na sexta feira acontece o culto de libertação a partir das 7:30 horas da noite; e no sábado, também às 7:30 da noite, o culto da juventude. Graças à dedicação do pastor Modesto Freitas Fernandes, que desde a ativação da igreja prega o evangelho em Acrelândia, muitas pessoas têm aceitado Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador e passado a congregar na IEQA. Mas sabendo que o inimigo da igreja (Satanás), usa de todas as artimanhas para impedir as pessoas de irem à casa de Deus adorar e Cultuar a Jesus Cristo, o pastor resolveu abençoar as famílias de Acrelândia em orações residenciais denominadas “Célula”. Ele justifica essa prática lembrando que o próprio Jesus Cristo mandou seus discípulos irem por todo o mundo pregar o evangelho. (Marcos 16:15)
Atualmente existe uma célula na casa do Diácono José Antonio na Rua Antonio Vitalino Alves Nº 977, esquina com a Avenida Paraná, a partir das 7:30 horas da noite. Mas segundo o pastor a igreja pretende aumentar o número de células para atender mais famílias. “Nós estamos aqui para realizar a obra de Deus, não importa se na igreja ou na casa de nossos amados irmãos. A Bíblia diz que Jesus Cristo só vai voltar depois que todas as pessoas no mundo ouvirem a mensagem de Deus, e nós acreditamos que estamos cumprindo seu mandado pregando nas casas” disse o pastor Modesto Freitas Fernandes. “Aproveito aqui para convidar você leitor e sua família a nos visitar na sede de nossa igreja na Avenida Brasil, Nº 685, ao lado da garagem municipal ou a célula. Você vai ver que é bom buscar a Deus. Principalmente quando estamos com algum problema. Ele está a nossa disposição para resolver esse problema de graça. Venha e comprove”. Completa o pastor apresentando um semblante cheio de paz.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Produtores procuram laticínios para entregar leite




“Em três anos fiz um investimento de mais de R$ 30 mil em minha fazenda mudando o plantel de vacas, recuperando curral e pastos para aumentar a produção de leite e entregar na indústria de laticínios Acrelândia. Agora me vejo em uma situação difícil sem ter para quem entregar minha produção”. Esse foi o desabafo do produtor rural Volmir Vatali, do Ramal Bigode, no município de Acrelândia em uma reunião com vereadores na câmara municipal para discutir o futuro da bacia leiteira no município.
Para se adequar às regras do IDAF, a indústria terá que passar por uma reforma durante cinco meses e fechará suas portas a partir de fevereiro. Com isso, os mais de 300 produtores rurais que, entregam mais de 18 mil litros de leite no laticínios ficam sem ter para onde vender o leite que tiram todos os dias.
Na manhã da última sexta feira dia 23/01, um grupo de produtores procurou a câmara de vereadores no intuito de pedir ajuda para encontra uma solução para o problema. Onde entregar o leite que produzirem nos próximos cinco meses. Participaram dessa reunião o presidente da Câmara Fernando José, o Pinte- PP, Manoel Guimarães-PSB, Gildésio Vilas Boas- PSDB e Djalma Pessoa- PP. Os produtores disseram a eles que a maior preocupação é com a volta de funcionamento de forma rápida do laticínios Acrelândia. “Nossa indústria gera empregos e veio ser uma fonte de renda muito boa para nós produtores através da Cooperativa. Queremos o bom funcionamento dessa cooperativa, atuando de forma direta no laticínio e prestando conta conosco. Fiz um investimento de mais de R$ 20 mil, acreditando nesse empreendimento. Não é justo que agora ele venha fechar e nos deixar na mão”. Disse o produtor Moisés Fabroni.
Para o vereador Djalma Pessoa a situação é complicada e precisa de uma atenção especial da prefeitura e do governo do estado. “O prefeito Vilseu Ferreira sabe da importância da indústria de laticínios Acrelândia e por isso, já conseguiu novos equipamentos para ampliar sua capacidade de produção. Agora está recorrendo ao governo do estado e SUFRAMA em busca de parceria para garantir a reforma no mais curto espaço de tempo possível” disse o vereador. Ele garante que o prefeito Vilseu Ferreira não vai permitir de forma alguma que o laticínio feche”.




ITALAC de Rondônia quer o leite acreano

Uma solução que surgiu na reunião foi a venda do leite dos produtores de Acrelândia para a indústria de laticínios rondoniense ITALAC. Em uma conversa com o presidente da câmara municipal Fernando José (Pinte), um representante da indústria disse que tem todo o interesse de negociar o leite de Acrelândia durante o período da reforma da indústria acrelandense, mas quer que o governo acreano dispense os impostos.
Na segunda feira dia 26 de janeiro acontecerá uma grande reunião entre produtores, vereadores, representantes da cooperativa e da prefeitura para discutir o assunto e constituir uma comissão para ir ao governo do estado pedir ajuda.

Em parceria com AMAC prefeitura de Acrelândia promove seminário sobre planejamento e administração


Dando continuidade a um programa de planejamento de sua administração para o mandato que começou dia 1º de Janeiro deste ano, o prefeito do município de Acrelândia Vilseu Ferreira, solicitou da Associação dos Municípios do Acre - AMAC, um curso que capacite seus secretários e assessores sobre administração municipal. De imediato, a AMAC, através de sua coordenadora executiva, Telma Chaves, ofereceu o Seminário de Administração Municipal, Planejamento e Orçamento Público que pretende ministrar em todos os municípios do Acre.
Em Acrelândia o seminário foi iniciado nesta quinta feira com a participação do prefeito, secretários, assessores e alguns vereadores. O objetivo principal é preparar as pessoas que foram escolhidas pelo prefeito para administrar o município junto com ele, com conhecimentos básicos em planejamento, administração e orçamento público que possibilitem um aprimoramento de suas atuações na administração municipal. Isso segundo Telma Chaves irá evitar que Acrelândia perca recursos de convênios com o Governo Federal por causa da falta de uma simples prestação de contas como ocorreu com alguns municípios. “Nós da AMAC estamos apostos para a qualquer momento atender-mos os municípios com a elaboração de projetos e negociações nos ministérios para a liberação de recursos, mas precisamos ter uma proximidade com os gestores para que as informações necessárias para os convênios sejam rápidas e eficazes. Não conseguiremos agilizar a liberação dos recursos de emendas destinados ao município por nossos parlamentares se não trabalharmos em conjunto e de forma planejada. Com certeza esse seminário vai melhorar em muito a confecção de projetos de sucesso, trazendo benefícios ao destino final que é a população”. Disse Telma Chaves.
O Seminário, que está programado para acontecer em dois dias, consiste palestras e exibição de vídeos sobre o trabalho em conjunto, informações sobre a elaboração de projetos e meios de angariar recursos e ainda informações sobre o Sistema de Convênios do Governo Federal (SINCOV).
Para o prefeito Vilseu Ferreira esse seminário vem fechar com chave de ouro o planejamento estratégico para sua administração. “Nós conseguimos realizar muitas coisas em dois anos e nove meses, mas tenho certeza que podemos realizar muito mais e trazer mais recursos ainda para nosso município contando com o apoio da AMAC. Fizemos um bom time para administrar Acrelândia e agora estamos nos capacitando para fazer o melhor em prol de nosso povo. Todos trabalhando em conjunto será como uma seleção de craques que ao final dará o título (Desenvolvimento) para Acrelândia e seu povo” . Disse o prefeito que com sua dedicação e o apoio dos parlamentares acreanos, do Governo Federal, do Governo Estadual e da AMAC, apresentou 71 projetos para serem financiados pelo orçamento da união a favor de Acrelândia. Esses projetos somaram R$ 18 milhões. Desse total R$ 9 milhões foram empenhados e até outubro do ano passado foram pagos R$ 4 milhões no período de 2005 à 2008. de 2005 À 2008.